As glândulas salivares são divididas em parótidas e submandibular, responsáveis pela produção de 90% de saliva, e as glândulas sublinguais e as glândulas salivares menores, responsáveis pelos outros 10% da produção.

Assim como qualquer outra parte do corpo, as glândulas salivares também estão suscetíveis ao câncer. Em casos mais simples, apenas a remoção cirúrgica é necessária. Porém, para os casos mais avançados e agressivos pode ser necessário o esvaziamento cervical.

Na maioria dos casos, os nódulos se desenvolvem na glândula parótida, sendo necessário um procedimento cirúrgico delicado, devido ao nervo facial que atravessa essa glândula, nestes casos, é possível realizar procedimento cirúrgico parcial da glândula. Já em casos em que o câncer se desenvolve nas glândulas submandibular ou sublingual é necessária a retirada total da glândula e, em alguns casos, de uma parte do tecido ou osso adjacente.